quarta-feira, 8 de dezembro de 2010


Mestre, como faço para não me aborrecer? Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes. Algumas são indiferentes. Sinto repudio das que são mentirosas. Sofro com as que caluniam.Pois viva como as flores!Advertiu o mestre.Como é viver como as flores?Perguntou o discípulo.Repare nestas flores", continuou o mestre, apontando lírios que cresciam no jardim. Elas nascem no esterco, entretanto são puras e perfumadas. Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas. É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem. Os defeitos deles são deles e não seus. Se não são seus, não há razão para aborrecimento. Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo mal que vem de fora. Isso é viver como as flores.

3 comentários:

Luis Nantes® disse...

Nossa!! Onde me enquadro nisso? O mestre aí disse?
Beijos

Dorei Fobofílica disse...

Olá, Pepe!

Várias vezes li este texto e a cada vez que leio sinto quanta verdade ele possui e a cada vez encontro mais um significado. Não podias ter feito melhor escolha pelo momento que vives.
Quanto bem fariam as pessoas se soubessem quão superior é o calar sobre o falar, principalmente quando fala-se demais e da vida alheia.

Neste Natal, te desejo Boas Festas entre os teus e para 2011, te desejo saúde, felicidade, sucesso e sobretudo, PAZ!

Beijos.

Pétala disse...

rindo com vc Luis

Dorei obrigada desejos 2 vezes mais a ti


flores